Hollis sempre foi um mistério para mim. Ele é alto, atlético, e tinha todas as meninas aos seus pés. Eu, por outro lado, era uma adolescente introvertida e tímida, com poucos amigos e sem muitas perspectivas de mudança. Mas minha curiosidade e minha admiração por ele eram inegáveis.

Nós estudávamos juntos e nossos caminhos se cruzavam com frequência na escola. Eu o observava de longe, mordendo os lábios de inveja das garotas que conversavam com ele e riam de suas piadas. Até que um dia, surpreendentemente, ele me abordou.

Oi, cumprimentou-me ele, enquanto eu fingia não estar surpresa.

Oi, respondi timidamente.

Eu queria te perguntar uma coisa. Você é gay?

Foi como se ele tivesse me atingido com um soco no estômago. Eu jamais havia me assumido para ninguém, e menos ainda esperava que um cara tão popular como ele fosse se interessar por mim dessa forma.

Não, respondi em um murmúrio.

Ah, ok, ele respondeu, e eu pude sentir seu tom um pouco decepcionado.

Mas a conversa não acabou ali. Ao invés disso, Hollis se abriu para mim, revelando seus próprios medos, inseguranças e incertezas. Ele me contou sobre seu passado difícil, sobre os relacionamentos falidos e os segredos que ele escondia de todos. E eu, em troca, abracei-o com a compreensão e o carinho que sentia pela alma gêmea que acabara de encontrar.

Hoje, muitos anos depois, essa amizade deu frutos maravilhosos. Hollis se casou, teve filhos e construiu uma vida feliz e sólida. Eu também tive minhas próprias experiências amorosas, e hoje posso dizer que encontrei uma verdadeira alma gêmea. Mas a amizade entre nós permanece sólida e forte, um porto seguro onde podemos descansar e compartilhar nossos medos e sonhos.

Hollis continua sendo meu hetero favorito. Não porque ele seja perfeito, mas porque ele me ensinou sobre a importância de ser verdadeiro consigo mesmo, mesmo quando isso implica em ir contra as expectativas e os padrões sociais. Ele me mostrou que, quando nos conectamos de verdade com outra pessoa, não há limites para o amor e a compreensão que podemos oferecer e receber.

Ainda há momentos em que me pego admirando Hollis de longe, ouvindo suas piadas ou observando os gestos seguros e firmes que sempre o caracterizaram. Mas agora, essa admiração se mistura com uma profunda gratidão e um amor genuíno por um amigo que mudou minha vida para sempre.